A Escola de Saúde Pública da Université de Montréal (ESPUM) é a primeira escola na América do Norte a ter a aprovação do Council on Education for Public Health (CEPH) para seu mestrado em saúde pública. É a única do Canadá que oferece um mestrado em administração da saúde aprovado pela também mundialmente conhecida Commission on Accreditation of Healthcare Management Education (CAHME).

Se engana quem pensa que os profissionais da saúde pública trabalham somente em hospital. Na verdade, eles lidam com tudo que influencia direta ou indiretamente a saúde no cotidiano: do tabagismo à poluição. Na ESPUM, existem três departamentos: gestão, avaliação e políticas de saúde; medicina social e preventiva; e saneamento básico e saúde do trabalho. As pesquisas vão desde a análise de solventes industriais até o debate democrático em neurociências. Por ter um campo bem largo, os estudantes têm perfis muito variados: alguns têm formação em ciências humanas e sociais, outros em química, biologia, comunicação, matemática, gestão, veterinária, entre outros. 

Um curso que tem chamado bastante a atenção e se tornado um dos mais populares na UdeM é o mestrado em saúde pública, que em 2016 recebeu mais de 200 pedidos de admissão. O motivo, afirma a conselheira da ESPUM Maryève Tassot, é que o programa garante uma boa taxa de inserção no mercado de trabalho e responde a uma motivação essencial para a maioria dos estudantes, isto é, a vontade de fazer a diferença no mundo. Tassot enfatiza que várias bolsas estão disponíveis e o importante é fazer o pedido logo após a admissão. A ESPUM oferece oficinas para aconselhar os estudantes a preparar o Curriculum Vitae e um pedido de bolsa.           

Este ano, a escola introduz dois novos cursos. Um deles é o mestrado em epidemiologia, que vai começar em setembro de 2017. O curso visa à formação de pesquisadores e especialistas que possam trabalhar no meio universitário, em agências governamentais, organizações, indústria e muito mais. A outra novidade é o mestrado em bioestatística. Este é oferecido em parceria com o departamento de matemática e estatística e tem como objetivo formar profissionais que respondam à alta demanda no mercado de trabalho. A formação permite aos estudantes avaliar, por exemplo, o tratamento ou as vacinas do Ebola e da AIDS e, até mesmo, políticas de saúde.

O time qualificado de professores juntamente com as ferramentas oferecidas pela UdeM contribuem para que os estudantes desenvolvam suas pesquisas obtendo os melhores resultados possíveis que podem ser levados de volta para o Brasil e aplicados lá mesmo. Com problemas ligados ao Zika vírus e à insalubridade de algumas regiões, por exemplo, profissionais especializados em saúde pública terão muito a contribuir para melhorar as condições de vida de milhares de brasileiros.

Se interessou? Não perca tempo e conheça a variedade de cursos disponíveis no segundo e terceiro ciclos na escola de saúde pública da Université de Montréal!

À propos de l'auteur
Carla Simon

Carla Simon est agente de communication à l'Université de Montréal où elle a obtenu une maîtrise en études internationales. Pendant plusieurs années, Carla a également travaillé comme journaliste dans son pays natal, le Brésil. Intéressée par la politique, la lecture, la cuisine végétarienne et les langues, elle a rapidement adopté sa ville natale, Montréal, qui comble tous ses intérêts.

Journalisme
Communication
Chocolat

Abonnez-vous à notre blogue

En saisissant votre courriel, vous consentez à recevoir des communications de l’UdeM.

Le test cursus: pour trouver votre voie